arquitetar

"Procurar as orgânicas,os movimentos espontâneos,isto é, compreender a natureza para depois demarcar na geografia.A construção também tem que ser uma desconstrução.É necessário reflectir e inflectir.Procurar estar na essência da geometria.Resolver, encontrar o arco, ligar dois pontos, enfrentar um projeto e uma ideia, empreender uma lógica, um mundo."

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Zank Boutique Hotel - Salvador / BA Arquitetura Marlem Vilela / 2005


Texto: Marlem Vilela

Entre o projeto e a obra concluida foram 4 anos. Acho que o tempo foi o necessário para a elaboração de um bom projeto nesse perfil a qual se propõe o ZANK Hotel Boutique, onde a preocupação sempre foi com os detalhes arquitetônicos, a restauração histórica, funcionalidade,e uma atenção toda especial com os interiores onde o hóspede sempre esteve em primeiro plano.O partido adotado no projeto responde a um só tempo ás condicionante topográficas do terreno, e ao caráter da arquitetura que se pretendia para esse empreendimento.O que se propõe não é apenas um edifício, mais um conceito arquitetônico com ênfase na espacialidade interna, objetivando a integração dos anexos,a cultura local, e a integração dos usuários,a paisagem construída (entorno) e a paisagem natural que foi a musa inspiradora desse projeto com a máxima flexibilidade dos espaços construídos.A dificuldade topográfica define a implantação e desenha a intenção arquitetônica dos anexos contemporâneos.
Estes são interligados por um pátio de circulação horizontal / vertical onde a cada nível o hóspede, o espectador, se transporta para a paisagem que se revela surpreendentemente.
O casarão sempre foi o ponto de partida principal desse projeto, e sendo assim,
restaurar sua arquitetura é restaurar nossa cultura, um pedaço da história local.
Deu-se aos anexos, uma tentativa de colocar dois momentos arquitetônicos de forma harmônica, transpassada por uma passarela que faz a ponte entre antigo e o novo.
O casarão trata-se de um estilo eclético, datado aproximadamente do séc. XIX, onde seus elementos arquitetônicos reverenciam o clássico, o barroco, e o renascimento. vestígios de uma escola européia que influenciou a cultura ocidental até o início do sec.XX.Preservar o casarão sempre foi a grande preocupação, interferir de forma harmônica levando em consideração fatores limitantes, topografia, gabarito, e outros.
Quis trabalhar uma arquitetura com volumes puros, bem definidos, ângulos retos
dimensões em diálogos.Formas contundentes que expressam clareza.
O projeto se apropria do solo, compõe com a declividade e interage com os atributos
do terreno. Faz a sua própria identidade.
A fachada principal dos anexos são propositalmente implantadas em um diálogo constante com a paisagem que se debruça sobre a baia do Rio Vermelho.
Voltada para a nascente proporciona o sol abundante e conveniente sombreamento, criando atmosferas agradáveis num jogo de claro e escuro nos interiores e ambientes de circulação.
É nesse contexto arquitetônico de simplicidade que gerou soluções criativas;
Um prisma vertical em linhas retas e aberturas generosas favorecendo a contemplação do exterior.
É como se o hotel ficasse estendido ao longo da paisagem.
"A arquitetura é simplesmente um desenho na paisagem."...

Nenhum comentário:

Postar um comentário